Switches e CFTV

Selecionar o switch correto é crucial para o sucesso dos projetos de CFTV com câmeras IP. Switches de camada 2 são ideais para projetos que exigem confiabilidade e alto desempenho. É importante que esses switches possuam a tecnologia apropriada para garantir a velocidade e segurança necessárias usando os recursos disponíveis. Aqui estão as principais características a serem consideradas em projetos de CFTV:

Portas de 100 Mbps

Em um projeto de CFTV, cada câmera normalmente requer cerca de 2,5 Mbps para transmissões de vídeo com resolução FullHD (1920 x 1080) a 15 FPS (configuração padrão para a maioria das câmeras). Se você usar um switch com 24 portas com capacidade de transmissão de 100 Mbps, cada streaming de câmera usará apenas 2,5% da capacidade de cada porta, ou seja, se você precisar de um streaming para monitoramento em tempo real e outro para gravação, você usará no máximo 5% da capacidade de cada porta.

Portas Gigabit

Embora a maioria das câmeras precise de apenas portas de 100 Mbps, é recomendado usar portas Gigabit para conexões entre switches ou com o servidor para que o tráfego de todas as 24 portas possa ser combinado e enviado para o próximo switch ou servidor com alta velocidade.

Largura de banda

Alguns switches têm 24 portas de 100 Mbps e 4 portas de 1000 Mbps com uma largura de banda total de 12,8 Gbps. Isso significa que você pode usar a capacidade máxima de todas as portas sem problemas, embora o uso real em câmeras IP seja muito reduzido (cerca de 5% por porta).

Fibra ótica

Alguns switches têm entradas para módulos de fibra ótica que permitem conexões de longa distância.

Redundância

Se você precisar de redundância, o switch deve ser capaz de trabalhar com os protocolos padrão STP e RTSP, que garantem alta velocidade e confiabilidade.

Virtual LAN (VLAN)

As VLANs são úteis em projetos em que é necessário isolar o tráfego de broadcast e implementar segurança. A maioria dos switches permite gerenciar um mínimo de 256 VLANs com o padrão 802.1Q.

Multicast

Se você precisar trabalhar com streaming multicast, o switch deve suportar os protocolos IGMP v1, v2 e v3 snooping e querier.

COS e QoS

Em redes com diferentes dispositivos, é necessário dar prioridade a alguns deles. O uso da tecnologia COS (Cost of Service) e QoS (Quality of Service) deve estar disponível no switch.

Segurança

Para implementar a segurança, é recomendável que o switch tenha recursos como 802.1X, Radius e TACACs para que somente as câmeras e servidores de monitoramento/gravação possam se conectar à rede. Verifique se o switch possui a tecnologia necessária para permitir esse tipo de segurança.

Monitoramento

É possível usar o protocolo padrão SNMP v1, v2 e v3, desde que o switch suporte esses protocolos. Além disso, o recurso de espelhamento de portas é interessante para monitorar o tráfego de pacotes.

Switches não são simplesmente caixas com portas para conectar cabos, eles oferecem uma ampla variedade de recursos que devem ser observados para maximizar o uso do equipamento.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *